II Cine Caatinga

Sinopse

Dos caminhos, dos rumos, destinos e desatinos percorridos e das (re)existências pelo Sertão do Pajeú, a força de Desyrrê inspira! Mulher sertaneja de pulso firme se faz poesia entre nós, tem uma “Vida & Morte Severina” transgressora, com brilho nos olhos, vaidade para abraçar o melhor da vida e garra para enfrentar seus medos, preconceitos e as adversidades. Seu salto alto lhe empodera e do alto dele ela reina absoluta, é divina, diva apoteótica, prece subversiva, oração em forma de prosa.

Ser um corpo dissidente, um corpo, um corpo marcado por territórios minados no Oásis do Sertão, é uma luta diária por reconhecimento e visibilidade mais assídua. Desyrrê vivencia na pele esse resistir e persistir em sua trajetória. Desyrrê, é pele, derme, epiderme, carne sacra, carne viva que transborda, é fluxo, travessia, rio que corre em nossa aorta.

CURIOSIDADES: Todos ficaram amigos de Desyrrê ao final das gravações e graças ao curta ela pode ser mais respeitada pela pessoa que representa no município de Triunfo-PE até hoje.

FESTIVAL- este filme entrou na seleção oficial do II Cine Caatinga- Experiências Audiovisuais no Sertão (Edição 2021).

Obs: Informações e fichas técnicas apresentadas pelo responsáveis da produção audiovisual

Ficha Técnica

Classificação: Livre.

Ano: 2018.

Direção: Coletiva.

Roteiro: Dan Alves, João Luís, Thais Yoshioka e Robson Farias.

Produção: Ana Maria, Kilton Marques, Joelma Pereira e Victor Douglas, Still: Jeniffer Tuane, João Luís e Kilton Marques.

Fotografia: Ad Lourenço e Gabriel Coêlho.

Entrevistadores: Thais Yoshioka e Robson Farias.

Sonoplastia e operação de áudio: Fábio da Costa e Guilherme Andrade.

Maquiagem: Adimilsa Alves e Daniel Victor.

Figurino: Hiago Martins

Trilha Sonora: Radiola Serra Alta, Jéssica Caitano e Chico Correia

Claquete: Dan Alves

Elenco: Desyrrê.

Realizado na cidade de Triunfo-PE.

Fotos