II Cine Caatinga

Thiago Rocha

Coordenador – Curador

Produtor cultural e coordenador do projeto de artes-integradas(audiovisual, fotografia, artes plásticas e experimentos) “Grafias da Caatinga – da xilogravura à fotografia” aprovado no Edital Setorial 2019 – Culturas Identitárias.  Participou das gravações da Série de Documentários “Natureza Forte”, em exibição no Canal Futura/Fundação Roberto Marinho e protagonizou o episódio 07 “Sustentabilidade Jovem”. Foi assistente de produção do Documentário “Guerra do Pau de Colher”, gravado em Casa Nova-BA pela produtora WW Filmes.

É escritor, fotógrafo e poeta do sertão, exaltando a caatinga sobretudo na região de Casa Nova(BA), onde mora na zona rural fundo de pasto – comunidades tradicionais. Formou-se na Escola Família Agrícola de Monte Santo, no território baiano do Sisal, onde adquiriu conhecimentos técnicos e culturais para aplicar e replicar em sua comunidade. Divide o tempo com produções culturais à frente do grupo de jovens da comunidade de Melancia, que reúne cerca de 25 integrantes. Participa ativamente da realização das manifestações culturais locais, com vistas para a valorização da identidade local, tais como reisados, são gonçalos, saraus, rodas de cordel etc.

Wllyssys Wolfgang

Coordenador – Curador

Doutorando em Educação, Arte e História da Cultura (Mackenzie-SP), mestre em Letras e especializado em Audiovisual (Mackenzie-SP), formado em Comunicação Social (UneB), é roteirista e diretor audiovisual (ficção, anime e docs) com mais de 50 prêmios e indicações pelo Brasil e exterior; dirigiu a série “Natureza Forte” (docs, 2018) em exibição no Canal Futura, disponível no streaming da TV Globo; produziu a série internacional de docs sobre os ‘500 anos da Reforma Protestante’, gravada nos EUA, Alemanha, Suíça e Escócia; escreveu e dirigiu o curta-metragem “Ser Tão Avoador” (drama, 2013),  vencedor do Prêmio Formação do Olhar e SescTV no 24º Festival Internacional de Cinema de São Paulo em 2013, além de Júri Popular no Vale Curtas-PE, atualmente em exibição no Canal Brasil; foi um dos diretores do curta “O Experimento” (suspense, 2016), reconhecido nacional e internacionalmente, além de exibido no Cine Petra Belas Artes-SP; é o coordenador do projeto “Cine Caatinga” no sertão baiano e pernambucano, conseguindo levar o audiovisual para quem nunca teve contato com a ferramenta; também foi professor e orientador de 58 curtas-metragens na Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf);  como jornalista dirigiu os programas “Tela Mackenzie” e “Os Profissionais” na TV universitária Mackenzie (11 da NET) vencedor por dois anos consecutivos o Prêmio de Melhor Programa de TV Universitária, em 2015 e 2016 pelo Fest’Aruanda.

Camila Rodrigues

Produtora Executiva

Camila Rodrigues é graduanda do curso de Licenciatura em Língua Portuguesa com habilitação em Língua Espanhola pela Universidade de Pernambuco. Tornou-se atriz e produtora da Cia Biruta de Teatro em 2017, mas, desde 2016, já trabalhava com o grupo enquanto Mídia Alternativa (Social media), Assistente de Produção e Apoio Técnico, onde pôde participar de festivais relevantes para cena artística pernambucana e coordenar o projeto de manutenção de temporada do espetáculo “Processo Medusa”. No audiovisual, atua como editora de vídeo, cinegrafista e fotógrafa, integrando a Abajur Soluções desde 2017. Em 2020, criou e dirigiu a Web-série “Juventudes da Periferia” e, em 2021, irá estrear o curta-metragem “Ciclo”.

Cristiane Crispin

Oficineira

Cristiane Crispim Bezerra é atriz, produtora, diretora e arte-educadora. Licenciada em Artes Visuais, pela UNIVASF e mestranda em Educação, Cultura e Territórios Semiáridos pelo PPGESA/UNEB. Co-fundadora da Cia Biruta de Teatro (Petrolina-PE), grupo em onde desenvolve ações de formação e pesquisa artísticas na periferia e a partir de vivências dos processos e práticas populares de cultura e de resistência do semiárido pernambucano. Em 2020, publicou o livro “Mitos, ritos e tipos no processo de criação em máscara” pela editora CRV.

Também é diretora e produtora audiovisual, com experiência que se iniciou nos palcos do teatro. É professora do Curso Técnico subsequente do estado da Bahia (Prosub) de Audiovisual e de Teatro no Colégio Modelo, em Juazeiro-BA; participou do Núcleo de Audiovisual Sesc Petrolina em 2019; produziu, roteirizou e dirigiu o documentário “A Arte de (R)Existir”, realizado pelo Núcleo de Audiovisual do Sesc; escreveu o roteiro e argumento, assim como participará da direção do documentário “Mulheres da Mata”, aprovado no edital da TV Pernambuco em 2019; Participou como elenco de apoio do filme Aqcua Movie, de Lírio Ferreira, que estreou em 2019; foi professora/oficineira do projeto “Videoarte Comunidade”, aprovado pelo Funcultura em 2018; Produziu o videoclipe “Tem Pão”, resultado da oficina Videoarte Comunidade; Roteirizou e produziu os documentários “Cenas Ribeirinhas” (2017), contemplado pelo Funcultura(PE) em 2016.

Robério Brasileiro

Oficineiro

Robério Brasileiro é formado em Artes Visuais (Univasf), roteirista e diretor audiovisual (ficção, docs e experimentais). Participou dos longas “Reza a Lenda” (Globo Filmes) e “A História da Eternidade (Aurora Filmes). Dirigiu a web série “Artistas” (drama, 2015), “Baseado Nela” (drama, 2016), “Espelhos” (experimental, 2013) e há três anos desenvolve linguagem própria em produções DIY.

Para a WW Filmes dirigiu a fotografia dos docs “Conceição: Vida e Verso” “Lagoa do Alegre” e a ficção “Ser Tão Avoador” (2013) premiado pelo 24º Festival Internacional de Curtas Metragens de São Paulo e pelo SescTV. Na publicidade&propaganda está há mais de dez anos em fotografia, design gráfico, artes digitais. Na educação foi professor no Projeto de ensino e extensão NARRAVIS da Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf).

Amanda Martins

Produtora – Assistente de Seleção

Amanda Martins é produtora, iluminadora e atriz do Núcleo de Teatro da Cia Biruta e graduanda do curso de Engenharia Agronômica pela Universidade Federal do Vale do São Francisco, campus Ciências Agrárias.
Tornou-se atriz do Núcleo da Cia Biruta em 2016, onde pôde participar dos espéculos “Processo Medusa”(2020); “Ponto Poético” e na iluminação de “Corpo Fechado”. Em 2018 participou do videoclipe “TEM PÃO” e de produções de vídeo-arte “Margot” e “EntreLinhas”; fez parte da equipe da “Serie Atrofia” como estagiária de produção em 2018 pela WW Filmes; em 2021 irá estrear a contação de história “Esperança Garcia” e ficará na produção e assistência de seleção do “II Cine Caatinga – experiências audiovisuais no sertão”, festival que celebra o audiovisual do semiárido brasileiro.

Jota Souza

Fotógrafo - Editor

Jota Souza é montador, diretor, roteirista audiovisual e fundador da Jota Filmes; trabalhou na série Natureza Forte (docs, 2018) em exibição no Canal Futura, gravada no Semiárido brasileiro; foi produtor do curta “Sorrisos de Aridez” aprovado no edital de curtas 2017 DocFutura; atuou e produziu a série sobre “Artistas” que tratava da relação de portadores de necessidades especiais com a arte; atuou no curta “Baseado Nela” (drama, 2016); Hoje é filmaker criando conteúdo para outras empresas como documentários, institucionais e fashion filmes.